Segue o canal do youtube do zerozero.pt

Error message here!

Error message here!

Esqueceu-se password?

Perdeu a password? Introduza o seu endereço de email. Irá receber um link para criar uma nova password.

Error message here!

Voltar ao login

Desp. AvesPortugal
PortugalV. Guimarães
TorinoItália
ItáliaJuventus
Santa ClaraPortugal
PortugalFC Porto
história
Jogadores

Ryan Giggs: The Welsh Wizard

2013/03/01 17:10
Texto por João Pedro Silveira
l0
E0
The Welsh Wizard - o mago galês, a «Lenda do United», o «Velho Giggs», são três dos nomes por que é conhecido Ryan Giggs. Petit noms que ilustram bem os três actos da sua carreira nos red devils... No primeiro acto, brilhou o miúdo génio, de finta curta e velocidade estonteante. Seguiu-se o Giggs crescido, herói lendário do clube, penhor das grandes conquistas e vitórias. Por último revelou-se a última encarnação de Giggs, o Giggs instituição, o venerando veterano, inspiração dos colegas mais jovens, reserva moral do clube que lídera o seu United a mais vitórias.

Primeiros anos: Ryan Wilson

Ryan Joseph Wilson nasceu no St. David's Hospital em Cardiff, capital do País de Gales a 29 de novembro de 1973. Filho de Lynne Giggs (hoje em dia Lynne Johnson) e de Danny Wilson, jogador de râguebi do Cardiff RFC e que mais tarde seria internacional galês.

Ryan cresceu em Ely, um pequeno subúrbio ocidental da cidade de Cardiff. Não muito longe, em Pentrebane, cresceu e foi dando os primeiros pontapés na bola, em ruas desertas, onde surgiam campos improvisados com pedras e mochilas. 

Quando ainda não tinha sete anos, a família mudou-se para perto de Salford, na zona de Manchester, o que provocou uma profunda tristeza ao pequeno Ryan. Longe dos avós, regressava sempre a Cardiff nas férias ou em algum final de semana prolongado. Em Salford, o facto do seu avó ser da Serra Leoa, levou o menino a confrontar-se pela primeira vez com o racismo, tendo sido alvo de constantes comentários e descriminações na escola. 

Começou a jogar em pequenos clubes locais de Salford até ter passado a alinhar pelas escolas do Manchester City. Pelos Salford Boys acabaria por defrontar as escolas do Manchester United. Nessa tarde, o pequeno Giggs apontou um hattrick, sem imaginar que Alex Ferguson seguia todas as suas jogadas da janela do seu escritório.

Algum tempo depois, no dia do seu aniversário, Alex Ferguson surgiu na porta de sua casa para convida-lo a juntar-se às escolas do United. Seria Ryan Wilson até aos 16 anos, quando passou a assinar pelo nome de solteira da Mãe, que entretanto se separara do seu pai. Giggs assinou o primeiro contrato profissional, dois dias depois de atingir os 17 anos. 

Ryan Giggs, running down the wing (1)

Giggs estreou-se num jogo com o Everton, em Old Trafford a 2 de março de 1991, entrando para o lugar de Denis Irwin, mas sendo incapaz de impedir a derrota por 0x2. Seria a 4 de maio do mesmo ano que se tornou titular pela primeira vez, num dérbi de Manchester, em que lhe foi creditado um golo, se bem que tenha sido um autogolo de Colin Hendry.

Na época seguinte (1991-92) tornou-se titular, ganhando um papel cada vez mais preponderante na equipa e um lugar no coração dos adeptos.  Em 1992-93, na primeira edição da Premier League, foi fundamental na grande equipa do United que quebrou um jejum de 26 anos.

Era o início da "era dourada" do United, com Giggs a brilhar ao lado de outras esperanças como Paul Scholes, Nicky Butt, David Beckham e Gary Neville, juntando-se aos consagrados Brian McClair, Paul Ince, Gary Pallister, Brian Robson e Lee Sharpe, não esquecendo o compatriota Mark Hughes e os estrangeiros Schmeichel, Kanchelskis e Éric Cantona.

Com a sua velocidade estonteante e uma técnica ímpar, a forma como avançava pelas alas revolucionou o futebol inglês. Há muito que um jogador tão jovem não provocava tal comoção no futebol inglês. Em Manchester já não se via algo assim desde os tempos do mágico George Best.

Autor de golos memoráveis, foi por diversas vezes nomeado para golo do mês ou do ano, mas talvez nenhum tenha sido tão recordado como aquela mágica arrancada nas meias-finais da Taça contra o Arsenal, deixando pelo caminho qualquer adversário que lhe surgia pela frente, tornando cada gunner um gonner (2).

Consagração 

Em 1993-94 venceu o campeonato pela segunda época consecutiva e sucedeu a si mesmo como vencedor do Prémio do Jogador Jovem do Ano, feito que só seria igualado por Robbie Fowler e Wayne Rooney. Lesionado, viu o Blackburn Rovers de Shearer e Sutton roubar-lhe a coroa de campeão na época seguinte. 

Mas a coroa da glória da carreira chegaria a 26 de maio de 1999, numa noite histórica em Barcelona. O Manchester United chegava a final da Champions League, uma competição que não vencia desde os longínquos anos sessenta. O Bayern era o adversário, que cedo se colocou na frente com um golo de Basler aos seis minutos.

O jogo continuou assim até aos descontos, quando na sequência de um canto, Sheringham desviou para o fundo das redes, um remate menos conseguido de Giggs. O Manchester United galvanizou-se e na jogada seguinte completou a reviravolta. O milagre acontecia, os reds eram senhores da Europa.

Nunca ninguém ganhou tanto

Ao longo de uma carreira sempre no topo, Ryan Giggs conquistou tudo que se podia conquistar com a camisola do United. Entre a Supertaça Europeia, ganha ao Estrela Vermelha em 1991, e a Premier League em 2011, Giggs conquistou doze campeonatos nacionais, quatro Taças de Inglaterra, quatro Taças da Liga, oito Comunity Shield, duas Champions, uma Supertaça da UEFA, uma Taça Intercontinental e um Campeonato do Mundo de Clubes da FIFA. 

Após muitas épocas de sucesso, a 1 de março de 2013 o Manchester United renovou por mais um ano o contrato que une o jogador ao clube, na véspera do jogador efetuar mil jogos na sua carreira como sénior, distribuídos pelo Manchester United, a seleção do País de Gales - que defendeu de 1991 a 2007 - e a Seleção Olímpica da Grã-Bretanha, formada propositadamente para disputar o torneio olímpico de futebol dos Jogos Olímpicos de Verão que tiveram lugar em Londres em 2012.

Nessa competição, Giggs liderou a Grã-Bretanha até aos quartos-de-final, na primeira e última presença do «Mago Galês» na fase final de uma grande competição de seleções. 

----------------------------------------------------------------------------
(1) - Ryan Giggs, Ryan Giggs, running down the wing, Ryan Giggs, Ryan Giggs, running down the wing, Feared by the blues, Loved by the reds, Ryan Giggs, Ryan Giggs... [pt: Ryan Giggs, Ryan Giggs, a descer pelas alas, Ryan Giggs, Ryan Giggs a descer pelas alas, Temido pelos azuis, Amado pelos vermelhos, Ryan Giggs, Ryan Giggs...] Cântigo de apoio a Giggs, cantado todos os jogos pelos adeptos do United. A letra é uma livre adaptação da canção do genérico das «Aventuras de Robin Hood», série inglesa de Televisão (1955-60) com Richard Greene como protagonista.
(2) - Trocadilho entre as palavras «gunner», alcunha dos adeptos do Arsenal e «gonner» inglês para aquele que foi, ou que está passado, intoxicado, fora de si.

Fotografias(13)
Capítulos
Comentários (0)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
motivo:
EAinda não foram registados comentários...
Tópicos Relacionados
TEXTO DISPONÍVEL EM...
The FA Cup